Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Duvidas

Quem somos afinal de contas?

A toda hora alguém pergunta quem é você? Como se existisse uma resposta simples para isso. Para alguns essa pergunta se responde com o nome, outros com o nome e a profissão, ou a forma que age, alguns dizem suas qualidades, dizem o que os amigos pensão sobre eles, e muitos apenas repetem citações sobre a pergunta mais complexa e simples...

Quem é você?
Eu me faço essa pergunta inúmeras vezes durante o dia, claro que seguidas de outras frases. Eu explico,
Algumas vezes me pergunto quem sou eu pra julgar alguém? Ou quem sou eu para pensar assim sobre um assunto? Quem sou eu para corrigir uma pessoa? Quem sou eu... bem... no momento em que julgo alguém eu acho que eu sou o portador da razão embora a razão como diria Raul Seixas não tem dono, quando pergunto quem sou eu para pensar assim sobre algum assunto, seja ele esse ou aquele, eu penso que sou alguém que já estudou ou pensou muito, ou pensou que pensou muito, sobre esse ou aquele assunto, e por isso tem uma opinião.. opa... opinião não é uma tese, ou algo comprovado.. logo eu sou um tolo que acho que sei algo sobre algo...
Quando penso sobre corrigir alguém, bem ai fica complicado por que para corrigir alguém a gente deve ter mais vivencias sabedoria inteligência ou seja ter uma carga de conhecimentos maior na vida... e quem sou eu para me julgar superior ou com uma carga maior de vida do que outra pessoa?

Eu não sou conhecedor de nada, nem terminei meu trajeto de vida, sou um cara que erra, que peca, que tropeça na rua sem motivo que lê errado que pensa besteira que já viveu algumas coisas que não gostaria de ter vivido e não viveu outras tantas que adoraria viver. Ou seja
Nós somos um aglomerado de acontecimentos e fatos que julgamos ser relevantes a nossa pessoa e principalmente somos o que somos por que passamos por esse aglomerado de acontecimentos e fatos que julgamos ser relevantes e entendemos deles algo segundo a nossa visão dos fatos.

Ou seja. Nós somos o que vimos de nossa vida.
E a nossa vida é como vemos a nós mesmos.

Hai-kai
Um só Zinho
(Weverson Garcia)

Por muitas vezes foi apenas um
Depois veio alguém que o fez par
mas era apenas um só um só Zinho...

2 comentários:

Ana disse...

Quem é você, quem sou eu?
Perguntas difíceis de serem respondidas.
E a resposta pode variar de acordo com a pessoa que pergunta.
Para nossos pais somos uma pessoa, no trabalho nos vêem de outra maneira, na faculdade, em bares, no supermercado.
Segundo os outros, somos várias pessoas em uma só.
Mas afinal, o que realmente importa?
O que os outros pensam, ou o que realmente somos?
Mas, o que realmente somos?
Para a biologia somos uma coisa, para os humanistas outra.

Na verdade, o que realmente importa, é a essência. As experiências, os conhecimentos, tudo o que fazemos, seja bom ou ruim.
O que importa, é o modo como nos vemos, independente de como outros nos vêem.
Infelizmente, só importa pra gente.

Ana disse...

E quanto às dúvidas, são elas que nos movem. Elas que nos levam a querer aprender e conhecer mais, nos instigam.