Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

1 século...

Lembro o Velho sentado em sua cadeira de costume na varanda observava os netos e os amigos rindo e brincando, as brincadeiras de outros tempos, mais modernos, mas ele com seu porte forte, olhar marcante e os óculos ali no rosto sempre era o apoio a quem queria aprender algo ou apenas saber um pouco mais, uma caixa guardada no fundo da garagem, se bem que própria garagem era guardada no fundo desse velho.
Sabia mais do que mostrava, e a qualquer pessoa que passasse a sua frente desconheceria que ali sentado em uma cadeira, em uma varanda vendo os netos brincar e os amigos dos netos a produzirem uma algazarra em seu quintal existia um velho que amava as rosas, as linhas de um bom desenho e as notas dos teclados e órgãos que ele mesmo construía... era um avô para todos a sua volta. Com voz marcante, tão grande como a altura, talvez fosse alto para quem hoje é adulto mas na época era penas uma infante pessoa, mas impunha respeito e admiração quando se via serio e quando ria com os jovens de coisas bobas.
Sempre ali, observando o ir e vir na calçada gastava suas tardes fazendo rir e rindo, sempre que se perguntava algo ou se precisava de uma Peça louca de algo lá se ia ele ao quarto e em suas gavetinhas tinha sempre um “doce” aos olhos inventivos do netos , por que todos se sentiam netos desse grande “Vô”
Poucas vezes se via ele com olhar triste, e poucas vezes foi preciso ver ele dessa forma, ali a sua frente na varanda ele tinha tudo que seus olhos mais gostavam de ver, as rosas, os netos, e a alegria que ele carregava consigo.
Hoje a varanda vazia, sem netos, sem rosas, sem a cadeira... e sem a presença desse velho que era visto por tantos na calçada mas conhecido e reconhecido como avô, como um grande livro de conhecimento, hoje essa varanda deve lembrar com saudade do velho que completaria 100 anos...

E ainda assim é pouco para tanta saudade...Muitas saudades do Grande vô

6 comentários:

Cacá disse...

Ele com certeza iria gostar da homenagem... Valeu Brubs... =)

Hoje a festa lá em cima vai ser das boas...

Mortimer disse...

Disse tudo, Bro.

Luana disse...

Lindo texto, linda homenagem. Com certeza o "vô" lá em cima está bem orgulhoso do neto. :)

Devoradora e Cuspidora de Palavras disse...

Lindo, lindo, lindo... sem palavras para comentar

Camila A. disse...

Lindo mesmo.

Saudade gostosa de sentir
!

L O k o disse...

Yeah man.... todos nós temos saudades