Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

amanhece...

Hoje foi um dos dias em que não lutei para fechar os olhos, em me esforcei na verdade, os pensamentos, todos eles, bons ruins tristes ou felizes estavam fervilhando em minha cabeça e eu não parava de pensar um segundo, deitei na cama algumas vezes olhando o teto tentando parar de pensar em uma ou outra coisa, e pessoa, mas não conseguia. A cabeça sempre dava voltas e parava no mesmo ponto.
Quando me sentei no sofá o dia tornava-se noite, escurecia pouco a pouco o café já tinha acabado e eu mantinha a TV ligada apenas para me fazer companhia, me cerquei dos travesseiros, e de filmes para não pensar mas mesmo assim, mesmo vendo alguém degolar outra pessoa, ou desarmar uma bomba no últimos segundo eu me via pensando novamente na mesma coisa...
DECEPÇÃO... por fim após umas tantas viradas na no sofá por conta de uma dor renal terrível e ter tomado umas 4 ou 5 garrafas de suco, eu já me perguntava por que eu me importava tanto com isso, decepcionar alguém é assim tão importante? E é ao menos pra mim é algo relevante, até por que quando decepciono alguém é por que esse alguém esperava mais de mim. Mas e eu?
Eu esperava o mesmo que esse alguém? Não na verdade eu tenho a mania de me obrigar a ser mais, ser melhor e ser realmente diferente. As vezes acho que meu minha vontade de ser melhor me decepciona, por que hoje, quando os raios de sol já inundavam o meu apartamento, eu me dei conta de que eu sou passível de erros, e que deveria despir-me dessa meta idiota de ser melhor quando na verdade eu sou apenas humano, e ai nessa hora eu percebi que tive um grande lição hoje. E agradesci por isso por ter me dado uma mostra de que não estava sendo humilde, e sim prepotente a ponto de julgar uma outra pessoa, que nem conheço.
Assim como fui julgado sem me conhecer, ou como algumas pessoas apontam sem saber os motivos de nada. E de fato conforme o dia vinha se tornando mais forte, eu por minha vez ia me tornando mais escuro, e frio, não de uma maneira ruim, mas assumindo que realmente falhei e decepcionei quem eu gosto, e que me é importante. Então ali vendo a luz chegar perto de minha cama, eu me levantei e vim ao computador escrever mais um texto. E terminar este com uma frase que fosse motivadora a mim mesmo, e a quem viesse ler, e que ao ler a decepção causada pudesse ir embora...
Foi ai que me dei conta...
Nada do que diga pode retirar uma decepção, afinal alguém esperava mais de mim, e não são palavras que vão curar isso.. são atos... atos mostram mais de alguém do que palavras...
Lembrei de uma musica que diz,
“olho e examino minha epiderme, olho e não vejo a tua luz, se não notas-te que sou verme, é nunca estrela eu te supuis “
Então respirei fundo e escrevi essa ultima linha
Eu não sou estrela nem sou verme, não brilho nem me escondo em lama, errei, admito...
Mas me diz que não errou nunca uma pessoa que ama?

2 comentários:

Eudes Bezerra disse...

- Nem me lembre, Brubs... Minha vida pessoal é uma desgraça. Vivo errando.
O meu consolo é que meus relacionamentos sempre costumaram ser "bons", apesar de não durarem muito.

Abração, danado! =]

Devoradora e Cuspidora de Palavras disse...

Errar todos erramos, sempre. Só precisamos ser humildes o suficiente para quando percebermos o erro pedir desculpas.