Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

domingo, 14 de fevereiro de 2010

DON QUIXOTE

Ok tenho que assumir eu não devia mais chorei, litros vendo um desfile de escola samba, a Escola União da Ilha, assim que o tema foi anunciado eu já sentei no sofá, e deixei me levar por esse enredo, e a cada frase do samba, a cada ala, a cada fantasia a cada frame visto eu debulhava uma lagrima, não por ser emocionante o enredo e sim por que trago em mim um simbolismos e uma ligação maior com o personagem homenageado no enredo.
Talvez por que hoje as coisas não foram boas pra mim, talvez por que me lembrei de males que fiz, talvez por que lembrei dos males que sofri, mas a verdade é que me lembrei em muito de alguém que perdi, e perdi de verdade, foi me tomada pelas mãos frias da morte uma pessoa por de mais querida, e talvez, não talvez não, com toda certeza ela me chamava de Quixote, o Don Quixote, o livro que lia para ela nas visitas ao hospital, e as noites papeando no telefone.
Chorei a cada comentário, a cada detalhe visto , a cada segundo dos 84 minutos eu me vi com olhos nas lagrimas, sim com olhos nas lagrimas já que era mais lagrima do que olho...
Lembrei de frases ditas por ela, por condições que ela me impunha, e por uma coisa simples, um único pedido, uma ordem na verdade, “Volte a ser quem você era quando te conheci” e eu lembrei que eu dizia isso a uma pessoa em poucos dias, e chorei muito mais ao perceber mais um sinal dela, a pessoa que se foi, me deu mais um sinal, “ Wbriuzito, volte a ser quem você era”.
E u não tenho sido eu mesmo, tenho me escondido e sendo por de mais triste, amando sim, vivendo sim como eu sempre fui, mas apagava a minha imagem apagava alegria .
Eu sou assim um tanto Don Quixote, um tanto louco que sonha viver esse período cavaleristico e sonhava ser um cavaleiro moderno e por tantas vezes fui, mas as vezes mais louco e enfrentava esse moinhos gigantes que não podem nunca ser vencidos por mim, se a Dulcinea prefere a realidade dura e fria de uma vida em moinhos de altos e baixos, ao invés de uma realidade amenizada por Doçura de tantas fantasias e vontades de amar verdadeiramente uma Dulcinea que ama seu Don Quixote.
Mas como o samba enredo diz, a gente não deve desistir dos sonhos, mas quando a gente acorda deles, deve-se viver, e sonhar quando for possível, ou apenas nas noites.

Mas devo eu pensar agora na minha doce amiga, e chorar e rir e rir por pensar
“É amiga... não bate com a cabeça dela não viu?.... ela ta sonhando o sonho dela...”

Um comentário:

Luana disse...

Realmente o desfile foi lindo, apesar de eu não ser muito de carnaval. Não há como negar que é lindo.
E quanto às suas tristezas, deixe-as de lado, porque você parece ser muito especial pra ser remoido por elas.

To adorando te conhecer, Bru.