Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Poética de um louco.
(weverson Garcia – 27/10/09)

Lá fora o vento sopra, folha galho, pano, lata
aqui dentro, nem uma brisa, uma simples quietude
talvez seja essa a verdade, uma sensação abstrata
a verdade bela que te motiva, ou a mentira que ilude

Toda rima é assim um tanto louca, talvez até mais
quem sabe seja rima suja, da boca de um louco
na esquina do centro, cidade? E importa quais?
todo louco profeta diz a verdade, ao menos um pouco.

Grita versos íntimos de tua vida, ou versículos
de livros a tanto lidos e esquecidos, consulta
verdades de outra formas, mistura distorce, ridículos
a toda volta, sujo e de terno, sacode e insulta

As verdades gritadas aos prantos, corintios e romanos
tempos modernos, pecados capitais, crise no mundo
que impota? E só um louco com livros, louco imundo

Mas dito tanto, e eu ainda escuto, talvez falte dizer
quem sabe um ultimo verso, trova verdade deixa ver
ele disse no fim “Somos todos hermanos” humanos.

Nenhum comentário: