Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

quarta-feira, 31 de março de 2010

Acordes...

Sentando em um canto, vendo o escuro de seu lar a sua volta, e a seu lado apenas as 6 cordas de um violão e seu corpo duro e oco. Deitando o corpo em seu colo como quem deita uma mulher amada ele, solitário em sua essência dedilha levemente sua canção favorita.
E com tempo a musica toma conta de todos cantos de seu lar, e a escuridão vai tornado-se menor, e menor, e vê que não esta mais tão sozinho, e se estivesse não seria tão errado... ele é sua melhor companhia, e mesmo nas horas em que sua força se vai, e ele fica segue seus joelhos ao chão, ele sabe percebe que não esta tão sozinho, não ele não é mais uma criança abandonada...
Tocando seu violão como quem toca uma amante, ele encontra o som perfeito, aquele que coloca um sorriso em seu rosto, e sorri ali, mesmo sozinho ele sorri, e deixa sua boca se abrir e mesmo assim com a voz embargada canta e se embala em uma canção... quem sabe a sua favorita...
La fora o mundo alheio a sua canção dança silenciosamente e se embala em seu ritmo e ele fragilizado ou não, sentado no chão cantarola sua canção favorita e sabe que não esta mais sozinho ele tem os doces acordes de sua canção favorita.
A porta fechada os pedaços de papel rasgado a pouco a sua volta, trabalhos de meses largados como ele se sentiu antes, mas ele percebe que nada disso importa, e isso nem é muito importante... ele agora esta cantarolando sua canção favorita...
O solo mais logo do que o de costume, as notas mais suaves do que o esperando e ele cantarolando, sua canção favorita se da conta que a noite esta indo, talvez já na metade e ele continua ali, cantando e dedilhando sua canção favorita... e por fim.. com o sol inundando o ambiente ele sorri sentindo o abraço quente de mais um dia e não se sente cansado ou solitário...
No banho com o sol se tornando cada vez mais forte, ele sorri e sabe que não esta sozinho... mesmo não tendo ninguém a seu lado, e tendo apenas ele mesmo em seu peito, ele continua a cantarolar a sua canção favorita...
Indo a suas obrigações diárias e seus afazeres enfadonhos ele continua a cantarolar para ele mesmo a sua canção favorita..
E ao se deitar, finalmente cansado e feliz ele pensa...que mesmo sozinho, mesmo sem ninguém ele nunca esta sozinho... e sem misticismos ou crenças ele fecha os olhos... e em seus sonhos. Ele canta e dança a sua canção favorita.

Um comentário:

Simone disse...

Tava tão gostoso ler esse texto, parecia que eu tava ouvindo a música... deu até uma paz =). E eu preciso tanto de paz. bju