Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

quarta-feira, 10 de março de 2010

É... o um único

Sentados ladeados a frente da tv o jovem e o velho pouco se falavam nos últimos dias, O jovem com Pensamentos perdidos em seus últimos dias, na solidão avassaladora que sentia , e o velho olha fixo na novel sentia saudades de seu grande amo... até que ..
- Você já se apaixonou alguma vez? - Pergunta o jovem ao velho.
A boca se abre e se fecha, e mais uma vez... como se a resposta viesse até a ponta da língua mas a razão impedisse de falar... então depois de um longo suspiro o velho fala...
-Quem nunca se apaixonou? Eu me apaixonei muitas vezes, me apaixonei a primeira vez que fui ao cinema, pelo cheiro de tinta no papel, pela textura de papel cannson, pelo cheiro de terra molhada, por um sorriso de criança e pelo som da gargalhada dela, apaixonar é fácil, difícil mesmo foi amar...
- Mas já amou?
- Uma vez...
-Só uma vez?
- E não é o bastante? Bem admito já disse que amava, assumi meu que era amor, ou melhor presumi que era amor... mas era? Não nem era... era uma paixão grande, um desejo, mas amor.. amor mesmo... uma vez..
- ... nossa eu acho que amo a cada dia..
- Você deve pensar assim mesmo, com tempo vai ver que era um amor diferente, depois umas paixões fortes e quando for velho e se olhar no espelho e se questionar se já se apaixonou alguma vez vai se ver pensando que só amou uma pessoa...
- marcou muito né?
- As marcas mais fundas são feitas com cortes rápidos...
-como?
-Foi um amor rápido.. pouco tempo.. me deu bons frutos, os que trago até hoje mas quando ela se foi... deixou saudades e um espaço que ninguém mais conseguiu preencher.
- Nunca mais amou ninguém?
-Amei, meus filhos, meus netos... mas o amor verdadeiro, esse que sempre dei maior importância ... não...
-Que triste...
-Triste? Triste é perder... faria tudo de novo se vivesse tudo de novo...
- é...
- É - respondeu o velho, e ao olhar ao lado se viu sozinho... o jovem com o tempo de vida se torna velho mas o amor, aquele sentido quando jovem nunca se apaga...

Nenhum comentário: