Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

sábado, 12 de junho de 2010

pegadas.

É Tão Divertido quando a gente olha para os passos dados e nos alegramos de ter dado as topadas que demos. É tão bom olhar a ponta do sapato comida ou então o dedão do pé com band-adi´s grudados, pode parecer um pensamento masoquista, mas não é.
Na verdade la no fundo todo mundo sabe que a gente aprende com os erros, todo mundo sabe disso todo mudo entende isso, mas poucas pessoas aceitam isso com o peito aberto. Com o desejo mesmo que estranho de tentar de novo e mesmo que o dedo fique roxo e que as unhas fiquem no caminho... mas e daí? No fim da trilha a gente olha para trás e vendo todas pedras todas as topadas podemos dizer com orgulho, de verdade o orgulho nessa caso vale pena. Orgulho de dizer “Cara eu passei por tanta coisa, errei muito mesmo, e até reconheço agora erros que nem percebi na hora... mas cara... eu to aqui.. vivo, e feliz, feliz de ter topado com aquela pessoa, ou ter esbarrado com aquela situação, cara que bom que não fiquei com aquela farpa, ainda bem que encontrei naquela outra pessoa um rio de carinho e atenção, Nossa que maravilha que eu cai e tropecei com aquela outra pessoa, e que bom que me levantei apoiado nela mesmo... que bom que vivi tudo que tinha pra viver... e que bom que hoje eu acordei pra minha vida e posso dizer sem medo... mesmo com todos os erros que me auto infligi, mesmo com tanta coisa me pesando nos ombros na subida, e com aquela dor no joelho na descida, mesmo com tudo isso foi uma vida boa... toda topada toda dor que passei e senti me fizeram ser melhor, mais maduro mais adulto mais honesto mais verdadeiro, mais educado e amigo... até me ensinou a amar melhor... mesmo que amar já seja o melhor... “
Eu me alegro assumo, assumo que me alegro ao lembrar de cada lagrima despejada em noites solitárias, eu me alegro com todos os meu erros. Por que graças a eles eu acertei depois em outras coisas...
Me alegro de ser esse barbudo besta, romântico e tolo muitas vezes, me alegro mesmo de ter conhecido todos que conheci e só me arrependo de ter deixado de conhecer uns tantos outros que seria muito bom conhecer.
Não espero muito entendimento de meus textos, e sei que tenho erros de gramática e ortografia, mas me apego a uma máxima que diz “ se a mensagem for bem intencionada, pode ser escrita no vento” e é verdade, se for mesmo pode ser, por que quem quiser entender vai saber ler e entender...
Entenda que entender os erros não é aprender com eles, mas aprender com os erros é entender melhor os acertos.

Nenhum comentário: