Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Apenas mais um.

Ando sempre acompanhado, por vezes da saudade que me mostra sempre onde já andei e com quem vivi, me faz mergulhar nesse lago de lembranças e sair sempre seco... as vezes seco de mim mesmo.
Não me queixo da saudade, é saudável sentir saudades, assim sei sempre que estou vivo, e que vivi bem, ou ao menos tentei viver bem.
As vezes a saudade me deixa, apenas para ter saudade dela mesmo, e quem anda a meu lado é o desapego, essa sim uma companhia fria, até nos dias mais quentes, nada do que diga ou mostre a ela tem sentido ou valor aos olhos frios, só se sente bem quando sai de meu lado e vai caminhar com seu companheiro descaso.
Não gosto de andar com o Remorso, é áspero e sempre de mal humor, sempre criticando a outros, e negando a si mesmo a certeza de que se algo torna a morder é por que você ainda não se livrou dele, ou não quer se livrar, e ai a culpa é só sua, então teria um remorso seu mesmo? Para que o mal humor?
Eu confesso, as vezes as pessoas não me entendem quando chego, frio e olho bem lá dentro do peito, posso estar acompanhado de um ou dois desses meus amigos, mas eu ando também sem eles. Apenas comigo, a procura dele.
Eu ando sempre a procura do amor, esse rapaz não para quieto, sempre correndo e saltando, e tornando a queimar peitos alheios a ele mesmo, a paixão vem antes, sempre dizendo que ele esta por vir, poucas pessoas dão ouvidos a isso, e as vezes ignoram a paixão, e ai... acabam virando moradia do Remorso... é triste ver alguém assim.
A tristeza me visita as vezes, damos uma ou duas voltas na pracinha aqui de perto, e alimentamos a esperança que fica sempre ali... a quem quiser ver.
Mas o amor... esse menino atrevido nunca me deixa andar a seu lado... o Ódio já tentou ser meu amigo, andar comigo fazer uma dupla... mas confesso que não gostava muito de suas artimanhas calculistas prefiro andar desacompanhando.
Nem ela a dama de negro, a morte que anda por ai ceifando companheiros e vidas me quis a seu lado... ela apenas me disse. A morte nunca anda sozinha... já tenho meus 3 companheiros...
Quem sou eu? Bem eu sou apenas mais um... desses tantos sentimentos que por tantas vezes povoam os peitos de tantos homens e mulheres. Eu sou apenas a solidão...

Um comentário:

Heat disse...

eu sinto saudades de mim mesma... as vezes...