Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

sábado, 23 de outubro de 2010

tic tac

La fora o vento suave sacudia as roupas no varal, o sol morno acariciava o gato deitado nas pedras, lajotas com a pancinha para cima, e ela, sentada na degrau da entrada de sua casa fumava um cigarro, um tos tantos que ela escondia no fundo de sua bolsa como reserva para momentos duros da vida, ou o fim de uma noite de muita bebida.
Olhava atentamente o tempo passar, sem muita pressa afinal o tempo não tem pressa de nada, faz tudo a sua vontade, as pessoas andavam na rua e algumas até acenavam a ela no degrau da entrada, enquanto o gato agora esticava-se ao sol, e de súbito ela pensa.

- Faz tempo.. tanto tempo que não o vejo... como ele esta? – levanta-se rapidamente e caminha ao telefone, “Qual é mesmo o numero?” pensa ela, mas os dedos cegos já digitaram metade do conjunto de números e os outros tantos ela desenha com os olhos umas 3 vezes antes de digitar...
Uma chamada... duas.... 3 vezes e em fim ,
- Alo
- ...
- AlOUU!
- oi... – Disse um tanto timida..
- Oi, nossa, quanto tempo hein?
- É acho que....
- Não... não nem importa, tempo é besteira.. mas como esta? A que devo o prazer de seu telefonema?
- Haaa deu Saudade... pensei em você hoje e quis ligar
- A que bom que ligou, fico feliz, trabalhando?
- Não, ainda não, só depois que terminar tudo que quero fazer nos estudos, sabe como sou.
- Sei, Mas e de resto? Como esta? Casou?
- Não, não casei, ... e você?
- Sim
Um raio corres sua espinha... ela segura um suspiro de desapontamento e diz com a voz disfarçando tristeza em meio a surpresa .
- Serio? Que bom, você sempre quis né?
- É, casei, semana passada.
- Serio? Taão pouco tempo
-Mas por que não casou? Você gostava tanto dele..
- Mas ele não... com tempo vi que não era o que eu queria, sabe... deixei o tempo passar e nem me dei conta das coisas...
-Tempo...é complicado isso.
- Poxa mas que bom que casou...de verdade... fico feliz
-Pode mentir pra mim, mas sei que não vai mentir pra você... esta surpresa né?
- Bem sim, e quem não ficaria? Saber que um grande amigo casou e nem te convidou ao casamento!?
- E como ficaria em saber que esse grande amigo, não teve coragem?
- Por que? Por que faltou coragem, nem tinha motivo né?
- Porque até 3 semanas antes eu ainda esperava você me ligar, ainda esperava você me dizer um oi, meio sem jeito, e me perguntar como eu estava, eu diria que estava noivo, e você me diria que estava com saudades, se poderíamos tomar um café, eu diria que sim, e lá olhando você e você me contando sobre sua vida que estava novamente solteira eu diria pra você que ainda te amo, e que se tu me sorrisse como antes eu Largaria tudo por você.
- Mas você estaria noivo...
- É eu ESTARIA até a hora de sua ligação...
- E o que seria diferente?
-A diferença esta que eu agora, tenho um laço que é pra sempre, você me conhece, casei e estou aprendendo a amar a ela a cada dia...
-E a me esqeucer...
-Eu não... mas você me esqueceu por todo esse tempo
-Eu pensei muito em você.
-Eu não deixei de pensar em você, quis te ligar, mas de que adiantaria? Você sempre me pareceu certa de tudo, eu fiz o que podia... esperei você me ligar
-E eu liguei
-Um pouco tarde agora...
-Você me disse uma vez que me esperaria pra sempre...
-“Se você não se atrasar demais, posso te esperar por toda a minha vida.” Oscar Wilde, foi o que eu disse.
-E eu me atrasei?
-Eu disse, SIM e você não se levantou no publico dizendo que tinha algo contra...
-... Você não me avisou que ia casar
-Teria feito diferença?
-Provavelmente sim
- ... uma duvida para uma certeza?
- E não foi sempre assim?

Nenhum comentário: