Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

segunda-feira, 25 de julho de 2011

Dores

Digam o que quiser, mas a dor é a meu ver uma das grandes invenções do homem, Não existe no mundo quem ao sentir uma dor não se faça pergunta de quando isso vai passar ou por que esta acontecendo com ele... e de certo, enquanto a dor se prolonga e afina, a percepção do motivo da dor também se afina e acerta.
Ao sentir uma dor a gente tende buscar uma forma de diminuir, de curar essa dor, todos conseguem entender estas dores, todos conseguem curar com medicamentos e com anestésicos, mas existem dores que nunca são anestesiadas e nem escondidas com remédios... e essas dores são as mais pungentes...
Todas as vezes que fui atingido por uma dor dessas eu me abraçava a travesseiros e chorava copiosamente para encontrar uma resposta, um anestésico para essa dor, mas nunca encontrava quando o sol nascia ou quando a noite seguinte chegava... essas dores.. essas dores causadas por nós mesmos essas dores de romances, de carinhos de saudades... essas dores são as mais longas e difíceis de serem apagadas com remédios... se é que existe algum remédio.
Com as dores a gente tende a aumentar o limiar, acaba sentindo menos dores, quando criança a gente corta um dedo e chora, quando crescemos o mesmo corte não dói mais, a gente agora apenas lambe o dedo, e ponto coloca um band-aid e pronto... estamos bem.
Mas essas dores da vida aumentam o limiar também... mas de forma errada, nos torna insensíveis a vida e com o tempo, o único band-aid que encontramos é agir com a vida da mesma forma que ela tem agido com a gente... fria e dolorosamente... e assim acabamos causando dores a alguém que não devia sequer sentir uma leve dor.
Em muitos anos de minha vida eu me peguei perguntando a mim mesmo quando as topadas que dei na vida seriam menos dolorosas,as vezes me pego segurando uma cicatriz antiga, e pensando se ela ira parar de doer, na verdade... ela nunca parou de doer... e eu continuo ali olhando esse corte, já fechado mais ainda dolorosamente aberto...
Essas dores antigas, cicatrizadas são as piores... nada pode apagar essas marcas e nada pode impedir elas de doerem a não ser... que a causa da dor venha curar... e isso nem sempre é possível.
Eu de verdade hoje estou as voltas com dores... e a pior delas não é a dor de dentes...

Nenhum comentário: