Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

domingo, 31 de julho de 2011

Lista

Levantou da cama e respirou fundo, o ar entrou em seu peito enchendo o espaço vazio com algo invisível e talvez essa fosse a melhor metáfora de sua vida, encher-se de algo que não poderia ser visto... ninguém a seu lado... mas por ele era bem solido e visível para ele... era isso que o mantinha de pé...
Ele esfregou os olhos, e caminhou lentamente ao banheiro, a pia servia de apoio e o espelho pouco refletia quem o olhava, na verdade um corpo ali refletido era bem pouco dele, a barba longa e sem cuidado, os cabelos despenteados, os olhos fundos de poucas horas de sono, e cada dia mais a certeza de estar sobrevivendo sem viver.
Olhando a sua volta tinha a nítida impressão de que já estava morto, a casa pouco mostrava que ali vivia alguém, não fosse as contas que continuavam a ser pagas em dia todo o resto se acumulava nos cantos, cartas, bilhetes, avisos... tudo acumulando-se como poeira...
Lavou o rosto com atos programados, na verdade instintivamente deu o mínimo de cuidado que seu corpo pedia, o banho, os dentes escovados. Voltou para a sala e jogou-se no sofá, a TV liga e programas tolos de um domingo comum... e ele queria que fosse outro dia... DIA? Ou melhor queria que fosse outro tempo?
Levantou-se e foi a geladeira, era cedo pouco mais das 9h... mas seu café resumiu-se a uma cerveja e uma salsicha...
Melhor deixar o tempo passar anestesiado, do que sentir ele passar dolorosamente, é tão estranho... ontem ainda te tinha comigo... ontem ainda sentia seus cabelos em meus dedos... mas hoje... hoje você se foi... e hoje eu não sei o que fazer de mim. – Pensou ele enquanto apoiava na coxa a pequena lata, e buscava o controle mudando de canal.
Seria tão mais fácil mudar de canal, deixar isso e mudar para outra coisa... como todo mundo me fala, “Parte pra outra a vida continua” ... continua? A minha parece ter acabado tão estranha e rapidamente tão sem sentido... como um carro entrando na contra mão..
Olho para a mesa e pode ver o retrato dos dois juntos, ela sorrindo abraçando feliz, ele sorrindo com ela, os olhos brilhantes dela estavam bem diferentes do que os que viu na ultima vez...
Lembrou-se dela sorrindo, segurando sua mão e falando
“ – Nossa a gente já fez um monte de coisas juntos né?
- Sim um monte... mas sempre aparece algo mais em nossa lista, e eu adoro isso
- A é? Posso saber o porque?
- Claro que pode, por que assim a nossa história tende ao infinito.
- ... Você sempre fala umas coisas que eu nem sei o que dizer, você quer que tenda ao infinito?
-Acho que nada pode impedir isso... agora mesmo já pensei em 300 coisas para colocar em nossa lista, e logo que falar a primeira você vai ter outras tantas idéias, a nossa lista nunca acaba.
- Sabe tem coisas que eu não sei quando dizer pra você
- Como assim pequena? Não tendendo! Se tem vontade de dizer diz... Olha o sinal fechou vamos
-Sabe... eu ainda penso muito se esta na hora de dizer e me seguro.
- Se sente vontade diz... vem... rápido... já vai abrir.
- HEy.... Eu ......
Um carro fugindo de algo ou da própria razão entra na contra mão e acaba por atingir a ela e ele... assim que ele volta a consciência levanta-se mesmo contra aos avisos de todos a sua volta e se arrasta até a um volume de pessoas a seu lado
E no chão estava ela.
Ele a abraça e apóia a cabeça dela em sua perna... ela abre os olhos
“ – OI anjo...
- Não fala nada calma, a ambulância já ta chegando... você vai ficar bem. Calma
- Vou... a gente tem uma lista grande de coisas pra fazer...
--É temos sim... agora agüenta ai ta?
- Eu vou agüentar... e você? ta bem?
- Não se preocupa comigo e fique quieta ta... – ALGUEM CHAMA A AMBULANCIA CADE A AMBULANCIA.
- Hey... eu tenho que te falar....
-Não me fala depois... me fala depois...
- lindo... anjo... eu tenho...que dizer... eu
- Não, Me fala depois...
-...
-Linda....
-...
E todos que estavam ali próximo a eles puderam ver um jovem abandonar a vida, o ver os olhos de sua amada abertos e sem brilho...

Nenhum comentário: