Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

segunda-feira, 18 de julho de 2011

Moranguinhos.

Esmurrou a porta do armário.. e depois mais uma vez... não era mais dono de seus atos, não controlava sequer seus sentimentos... os nódulos em sua mão, as marcas de outras tantas vezes que socou as paredes e portas sangravam um tanto, talvez bem menos que seus olhos.
Não entendi como a vida poderia ter pregado tamanha peça nele, como pode acontecera algo assim, e não entendia, e nem sabia se existia algo a entender e quando uma outra onda de lagrimas começou a surgir em seu peito... esmurrou novamente as portas do armário.
Exausto, terrivelmente exausto sentou-se na cama e deitou-se olhando o teto, estrelas e luas podiam ser vistas... mas ele não sentia prazer algum em velas agora... o quarto ainda com brinquedos de criança, a parede decorada com detalhes infantis e no teto as estrela que ela pediu tanto a ele... coladas com todo cuidado para lembrar um pouco as constelações de verdade... tantas... tantas estrelas... mas ela não estava mais ali.
Levantou-se triste... ainda na cama de lençóis macios com suas flores e “puccas” ele sentiu-se sozinho e um incrível derrotado... na estante as fotos dela em seu colo ainda criança, um pouco maior aprendendo a andar de bicicleta... mas agora... esses momentos...
Seu celular tocou e ele atendeu... a voz do outro lado mesmo conhecida e profundamente ligada a ele não o fez alegrar...
- OI, desculpe mas... é melhor assim
- Melhor? Pra quem? Para você? – Disse ele apoiando a pesada fronte em sua mão.
- ... , melhor sim... pra ela, a gente não esta se entendendo... você...
-Eu? ... eu o que?
- Você não tem tido tempo... não tem mais parado em casa... e eu.. digo ela sente muito sua falta... ela me disse essa semana que já não se lembrava mais de seu abraço. – Essas frases atingiram tanto o peito de quem disse ao telefono como o peito dele que agora silenciosamente molhava o tapete a sua frente com lagrimas.
- Mas eu estou aqui não estou!? Eu voltei não voltei? Eu estava fazendo o que achava ser bom para as duas...qualquer uma entenderia isso, mas você...
- EU?
- Você preferiu... me dar as costas... e levar .... ela embora...
-Não foi para te atingir mas sim por que eu tenho como ficar mais tempo com ela.
- Tempo... a gente já perdeu tanto tempo... já gastamos tanto tempo da nossa vida longe... quando? Quanto vamos gastar tempo com a gente mesmo?
- ...
- Eu não sei o que fazer sem ela... a casa parece um mausoléu sem a risada dela... sem ela me chamando toda hora...
- Se você a ama tanto... por que a deixava tanto tempo sozinha? – Disse a voz feminina já tremula demonstrando que também chorava. – Ela não precisava de luxo.. não precisava de tudo isso... ela só queria você com ela...
- E você?
- O que tem eu?
-Você precisava de todo luxo? Precisava de tudo isso? Ou só queria a mim?
- ...
- Todo dia que passei longe de vocês eu só pensava em uma coisa... no fim eu vou poder sentar no parque que ela gosta, e ver as duas brincando no gramado, vou poder beijar a mulher que amo... abraçar minha filha... e vou poder dizer “valeu a pena”....
- E valeu?
- Não... por que não tenho a filha no meu colo e nem a mulher que amo em meus lábios...
-... Vamos apenas dar um tempo... não quero que abra mão de seus sonhos... mas não posso deixar que ela fique sonhando esperando e você nunca entre pela porta.
- ...
- Eu sei que você é um excelente pai, o melhor que uma criança como ela pode querer ter... mas... não esta sendo tudo que pode ser e é de verdade.
- Não fale por ela o que gostaria de dizer por você mesmo...
-Ok... Eu não estou feliz também... você não se importa mais comigo... acha que pagando as contas, me dando presentes... estaria suprindo sua falta... e não é isso que eu quero...
Não é o que eu quero também – Disse ele, mas depois disso ficou difícil dizer qualquer outra coisa e logo desligou
Ele deitou-se de novo na cama fofa de sua filha enrolou-se em um edredom e abraçou uma boneca de pano... a noite chegou e ele dormiu ai... com olhos pesados e secos de tantas lembranças e culpas liquefeitas que agora molhavam a boneca... mas assim que pensou em se levantar seu telefone tocou uma vez mais ele atendeu ...
- Alo...
Papai... conta uma historinha pra mim dormir?
ele contou... e quando ela não mais respondeu... a outra voz disse...
- ela dormiu... ela te ama... muito....
- Só ela?
-... a ligação estava no viva voz... boa noite... beijos.
E ele pode dormir mesmo ali entre lagrimas ele pode dormir sabendo que ela ainda lembrava dele.... que o amava ... as duas....
Boa noite princesa... boa noite anjo... boa noite.... pensou ele antes de finalmente dormir abraçado com uma boneca envolto em um edredom de moranguinhos.

Nenhum comentário: