Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Bar

Ele entrou no bar e logo foi saudado por um velho amigo na mesa ao fundo, ele sorriu em retribuição e caminhou até a mesa, a cerveja gelada os dois copos, e o abraço fraternal de seu amigo de longa data... tudo indo bem, sentaram-se e começaram a beber.
Futebol, cinema, viagens e por fim... as mulheres...
- Cara tenho que te contar, sabe to tendo problemas com a minha namorada... a gente briga mais que tudo, esse fim de semana eu viajei com ela... passamos o fim de semana todo brigando... nem aproveitei e nem ela, acho que a gente cansou um do outro... e acho que ela nem gosta mais de mim cara...
- E o que pretende fazer?
- Sei lá já namoro a tanto tempo, 6 anos... acho que se terminar vou curtir um pouco a “solteirice “ aproveitar a vida como você esta aproveitando eheheh.
- Estou é?
-A poxa solteiro a quanto tempo mesmo?
- Tanto que nem quero contar.
- Serio, desde que vocês se separaram né? Já tem o que? 3, 4 anos?
- 3 anos, 11 meses e 26 dias.
- PORRA e tu ainda diz que não ta contando?
- Eu disse que nem quero contar...
- Cara mas tu que ta certo o esquema é esse mesmo, sair, beber, curtir a noite, se conhecer alguém legal e rolar algo.. beleza se não rolar... beleza também, não ficar se prendendo a nada.
- ...
- Que foi?
- E quem disse que não me prendo a nada? Nunca fui muito de ficar nessa vida ai que falou tu me conhece... não sou assim...
- Verdade... mas qual foi? Ta meio pra baixo?
-Sabe, a ultima vez que a vi eu e ela acabamos brigando, não consegui travar uma linha de dialogo com ela... e por fim ela mandou que eu parece de procurar ela..
- Quanto tempo tem isso?
- Tem uns 2 anos...
- PORRA CARA e tu não procurou mais?
- Não... ela pediu pra eu fazer isso... fiz o que era melhor pra ela
-Velho... só você... não te entendo... tem um monte de amigas nossas que, sem sacanagem, são doidas por você... dizem isso pra mim algumas vezes, mas velho.. toda vez que uma chega perto tu se afasta... fica mudo... ou então muda com elas, A Sarah, velho ela tava doida por você... e ai na festa tu ficou todo caladão... sem fazer nada... o Pedro acabou pegando ela.
- Eu não sou de sair ficando, e a Sáh é amiga... sempre foi, disse isso a ela na primeira vez que veio falar comigo... nunca rolaria... e se rolasse? Velho eu não sei se você me entende mas Como eu posso ficar com alguém se penso nela o tempo todo? Lembro da primeira vez que sai com ela, lembro do perfume que ela usava, da roupa, dos gestos, lembro do que bebemos, do que ela pediu, do que falou... lembro do olhar tímido dela lembro do sorriso, da mão fria que segurou a minha sem querer... lembro ... lembro de detalhes que ficaram sendo piadas entre eu e ela por tanto tempo... em fim... lembro de tudo.
- E será que ela lembra de você assim? Será que tem tantas memórias assim?Ela pediu para você se lembrar dela ?
- Não... nunca.
- E porque você não a esquece?
- Por que ela também não me pediu isso...
Ambos amigos se olharam uma vez mais e outras tantas cervejas vieram depois, e no fim da noite, que estendeu-se até o principio da manhã os assuntos abordados foram menos pessoais, e mais fáceis de serem apagados com o álcool.
Mas a ressaca que mais marcou os dias seguintes não foi a dor na cabeça... e sim a incrível dor que levava no peito.

Nenhum comentário: