Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

"é hoje"

Ela prendeu a respiração enquanto sua mãe fechava o vestido, seus olhos brilhavam ao se ver no espelho, as longas luvas e logo as flores em sua mão, sua irmã em um vestido de festa a olhava da porta e tentava segurar as lagrimas, mas uma ou outra escapavam e corriam o rosto maquiado... Ela Sorriu de volta e disse apenas.. “é hoje”
Ele olhava o relógio, e quando menos esperava estava olhando novamente o relógio, a igreja já estava cheia , vez por outra um amigo vinha a seu lado, punha a mão em seu ombro e dizia um calmante “relaxa”, era fácil dizer isso, mas para ele que estava ali de pé ao lado de um padre, esperando era bem complicado... Seu amigo fingiu arrumar sua gravata e disse olhando para ele “calma... ela vem” e ele respondeu “é... É hoje”

Ela entrou no carro, arrumando calmamente o vestido, a frente seu pai e no carro que seguia atrás sua mãe, seu cunhado e sua irmã, ela sorria mas sentia um estranho frio na barriga... não era apenas a anciedade.. era como se algo estivesse faltando... “Pai, as alianças?” e logo confirmou que estava ali no bolso dele, e que estava tudo certo... mas o que estava faltando!?
Ele respirou fundo, quando sua futura cunhada o sorriu do fundo da igreja, e as portas se fecharam, Todos sentados em seus bancos os olhavam com admiração, ele sorria mas em seu peito algo apertava, olhou para o padre, e depois virou-se aos primeiros acordes da macha nupcial .
Ela Saiu do carro e deu os braços a seu pai, ambos não agüentavam a emoção e subiam paço a paço pequena rampa e depois uns poucos degraus, a porta fechada, ela olhou para seu pai e ele perguntou calmamente “ Esta pronta?” e ela acenou com a cabeça e uma mordia suava em seu lábio... Lá dentro os violinistas iniciaram sua musica preferida e a porta foi se abrindo.
Ele viu ela entrando de braços dados com seu Pai, a frente os seus padrinhos logo a noiva era entregue a ele, um pequeno dialogo entre noivo e futuro Sogro, e agora os dois de costas ao publico davam atenção ao discurso do padre.
Ela entrou calmamente, de braços dados com seu pai, a sua frente uma pequena dama, e no altar seu noivo a esperava ,um sorriso largo no rosto, e ela quase chorou, mas caminhou, afinal era hoje...
O padre falava sobre amor e fidelidade equanto ele já pensava que algo estava errado, a seu lado a sua esposa sorria e ele sorria de volta, logo os votos e por fim estavam juntos entrando no carro sob uma chuva de arroz.
Ela apertava a mão de seu noivo com força e esperava que tudo terminasse bem, o sim, a assinatura, e logo estavam rumando para o salão de festas e seu noivo perguntou...
“você esta feliz? Esta segura mesmo de tudo?”
E ela respondeu com um beijo calma em seu lábio...
Ele abriu a porta enquanto sua esposa entrava no salão e la dentro os convidados e parentes sorriam e salvavam, sua esposa sorrindo olhou o nos olhos e se beijaram sob flashes de fotógrafos e convidados.
Ambos se casaram, cada um com outra pessoa, cada um em um canto da cidade, mas ambos sabiam que “era hoje” o dia de dizer adeus, de se afastar e seguir em frente... cada qual com um parceiro diferente, nem melhor nem pior... apenas uma outra pessoa...
Ambos disseram sim... e nessa hora esqueceram de verdade de tudo que já tinha passado, não pensavam mais no que havia sido, ou no que podia ser.. pensavam em ser feliz com quem estava a seu lado... e era isso que importava.

Nenhum comentário: