Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Pensamentos bestas...



Quantas vezes quis dizer algo importante, algo que fosse visivelmente importante a quem eu insensatamente mantenho viva em meu peito, mas sempre que pensava em dizer algo as palavras se misturavam e eu me via repetindo sempre uma mesma frase ou sentença... e nada de novo acrescentava a ela... por longos dias, meses eu passei repetindo as mesmas letras e frases... e hoje... eu não sei o que falar, na verdade nem tenho como falar.
Acredito que o tempo possa sim fazer milagres, que nosso corpo junto com o tempo podem sarar ferimentos, sanar as dores, isso é fato... mas tem coisas que o nosso corpo não apaga, nem o tempo consegue fazer sumir...
Por longas noites eu me via pensando que perder um grande amor é a pior coisa do mundo, e eu posso dizer o que digo, perdi uma grande amiga a 2 anos, e acabei por perder um grande amor... acho que o maior... tempos depois perdi um outro amigo, alguém que tinha se tornado um companheiro em um momento bastante difícil mas... por sorte minha passou mas para ele não...
Hoje eu me pego pensando se esse amor que perdi foi realmente perdido? E eu não sei o que dizer... O tempo que passou me fez pensar em muitas coisas, em até tentar me envolver com outra pessoa mas... o tempo pai de tantas coisas me fez perceber que estava enganado... que não tem como apagar ou curar algo que vem de dentro... o corpo não apaga a si mesmo.
Quando joguei xadrez a primeira vez pensava que era o melhor jogo do mundo, eu costumava jogar imaginando histórias, onde cavalos e cavaleiros se enfrentavam, com os anos eu passei a olhar este jogo e pensar nas metáforas para a vida... e que ele seria a imagem do PLANEJAMENTO, basicamente xadrez se resume em saber umas poucas regras e planejar...
A vida seria bem mais fácil se fosse feita assim, o corpo iria curar muito menos cortes, e o tempo seria o melhor amigo de jogos...
Hoje em dia o jogo que vejo ser o mais próximo da vida é como já disse algumas vezes, o poker, estou em uma mesa complicada... acredite... Tudo a minha volta diz que eu deva dar um Fold... abrir mão das fichas apostadas, e sair... mas eu já estou a tanto tempo dando check, e cobrindo apostas... que recuar agora seria a pior coisa a fazer...
Eu não tenho cartas na mão... sei apenas das cartas da mesa, e para mim a dama que esta ali parece ser a melhor de todas... mesmo tendo um valete ao lado, ou um rei não sei... eu ainda aposto... talvez esse as que eu trago na mão funcione, talvez as próximas cartas a serem viradas mudem tudo... talvez... to talvez o tempo...e o river... possam me ajudar.
Mas na verdade... eu temo que no fim de tudo eu esteja jogando sozinho... e que a pessoa que joga comigo já tenha dado seu fold.. e que esteja jogando para outras mãos em outra mesa... para sempre..
Hoje eu me sinto um joker... uma carta fora do jogo...
Talvez... hoje... talvez amanhã... talvez para sempre....
Mas o que posso dizer é...
Eu adoro, amo mesmo quem estava jogando comigo...
Seja bom ou mal... vou sentir falta dela em minha mesa para sempre... em todos os jogos que vier a fazer... ninguém joga como ela.

Nenhum comentário: