Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Guizos

Estranho esse mundo que a gente vive... a tempos eu venho tentando controlar um sentimento que não pode ser solto, não .. não é algo ruim nem chato, é só um amor que não pode acontecer.
Sabe aqueles brinquedos que tem algo dentro? Uma bolinha um guizo que faz barulho quando você mexe? Pois é meu peito é assim por conta desse romance, desse amor, eu fico no meu canto e ele para de fazer barulho, para de me lembrar que ele existe e eu até posso pensar que alguém pode entrar e tomar um lugar, mas ai exatamente como um guizo é chacoalhado e pronto ele toma conta de tudo com a força de um som, não é visível não pode ser tocado... mas existe e esta ali...
Esses dias eu tenho tentado dominar isso, impedir que esse sentimento continue a existir dessa forma, não nego que gosto de saber e sentir certas coisas mas é estranho quando ele não tem por onde sair...
Esses dias em uma conversa com um amigo eu comparei o amor como uma fornalha que derrama um aço quente, e eu tenho essa fornalha em super ativada, e como não posso soltar, não tenho a quem aquecer com ela... eu acabo me super aquecendo e explodindo por dentro...
Mas, a umas semanas eu pensava que tinha dominado, que esse reator em meu peito não corria mais riscos de explodir e destruir a vida de qualquer outra pessoa, ou fazer mal a quem eu amo, achava que tinha controlado isso, mesmo que vez por outra sentado no sofá, ou deitado na cama o calor do meu peito me fizesse suar pelos olhos... eu ainda acreditava que tinha vencido... que estava tudo sobre controle.
Mas ai hoje como que enviado por uma força maior, algo assim quase divino, por que sei que o que sinto é forte e não pode ser posto de lado, não pode ser esquecido ou apagado, alguém veio sentou-se a meu lado e tocou Roupa nova, umas tantas musicas que me fizeram lembrar de cada detalhe que vive ao lado dela, de cada gesto cada som, cada cor...
E eu pude perceber que não adianta... quando o amor é verdadeiro, tempo, distancia ausência... seja o que for... nada impede ou controla...
Posso conviver com esses guizos sempre explodindo em meus ouvidos a mensagem de que perdi, que ela se foi, mas nunca poderia viver sem a certeza de que amo alguém dessa forma...
Então deixem os guizos, eles sempre me farão companhia....

2 comentários:

Luana disse...

Um chocalho, tipo uma daquelas cobras... Adorei a comparação...

Brubs disse...

É luana, algo que se não for tocado fica ali no canto apenas decorando, embelezando, mas se for mexido, ou jogado de um lado para o outro toma conta de todo o ambiente sem estar presente... em fim... uma saudade. uma vontade... um sonho... um som...