Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Roteiro de um filme

A ponte velha no parque certamente já deve ter visto aquela cena algumas vezes, muitos casais já deve ter se sentado em sua beirada vendo o rio passar por sob ela, a ponte certamente curvada por sobre o rio já deve ter visto e feito parte de grandes histórias de amor... mas acho que nunca esteve tão presente como aquele dia.
- A gente tinha tudo para ficar junto sabia? – disse ela abaixando a cabeça e olhando o rio passar calmamente por sob seus pés.
- ... Você acha? – respondeu ele arrancando um pequeno pedaço de reboco da ponte e lançando ao rio.
- ... não eu não acho, eu tenho certeza.
- Como pode ter tanta certeza assim?
- A nossa história... ela daria um filme sabia?
- Um drama, um “filme de chorar” né?
- Você acha?
-...
- Eu não acho isso, a gente se conheceu sem querer, a gente se gostou rápido, acho que até foi a primeira vista, embora a gente tenha se visto de outras formas, mas aquele dia foi forte não foi?
-... foi... mas Romeu e Julieta também foi um romance forte, e o fim é triste.
- Eu acho que o nosso fim não seria assim tão dramático, a nossa história é um enredo perfeito, presta atenção, Uma mulher conhece um homem, ambos estão tentando esquecer os fracassos de romances anteriores, ambos tem seus medos e receios, mas com o tempo os dois vão se envolvendo e se envolvendo, tem cumplicidade, amizade, momentos de risos, umas brigas para parecer que é o fim... e até uma grande briga que coloca realmente um fim em tudo, tem até um vilão que esta sempre oculto, e estragando tudo, que acaba por separar os dois...
- viu... um fim triste.
- Mas a gente não terminou ainda... ainda estamos vivos não estamos?
- ... o que você quer dizer com isso?
- A nossa vida pode ser o filme que a gente quiser, você pode ficar ai puto, triste e me afastando de você, eu posso continuar gostando de você por um tempo, posso me jogar na espera, ou posso desistir disso e sair a busca de algo real... você pode voltar, pode terminar tudo e voltar para seu mundo, seus sonhos, pode me deixar, ou pode voltar pra mim, a gente pode voltar a ficar juntos, retomar nossa história como se esse tempo longe fosse um grande intervalo... um intervalo longo de mais até...
- E sabe-se la se vão ter outros? E se o fim vai subir um “ e foram felizes para sempre” ou uma tela preta com letras brancas contando que 3 meses depois a gente se separou de novo, Não... eu não sei se seria bom pra você, e nem sei se seria bom pra mim... você sabe do que acontece comigo, Eu posso ficar com você, me envolver mas...
- Mas existe sempre um “ela” ai com você não é? Ela sempre sai e volta e você aceita, você sempre aceita...
- É... e se eu fizer isso de novo? E se rolar isso de novo?
- Cabe a você escolher como escrever seu roteiro nesse filme, Eu já te disse, quero muito voltar com você, e acho que a gente pode escrever uma história boa juntos.
- Não tenho certeza, eu já te fiz muito mal, te magoei, e você já fez muita coisa também, já aprontou muito.
- Sim, como em todo filme, a mocinha quer conquistar e merecer o mocinho.
- E as vezes não percebe que tem gente que quer o mesmo com ela.
-Não tem... eu não dou espaço a ninguém... já tem tempo... desde aquele dia...
-... Mentira... eu sei que você ficou com aquele rapaz, o musico.
- ... é e sabe por que terminei com ele?
- Não... isso eu nunca soube.
- Por que eu sempre falava de você e sem querer comparava você com ele... ele não merecia isso.
- E se eu ficar te comparando com ela?
- Pode comparar... desde que eu consiga ser melhor que ela em alguma coisa.
- Você sabe que mexe comigo... mas... eu tenho que me resolver...
- “ A mocinha finge ser amiga e compreender mas no fundo de seu peito ela anseia um algo a mais com ele”
- É assim que tu se sente?
- Não vou mentir... eu nunca deixei de te amar.
Ele olha para ela nos olhos e arrumando o cabelo cacheado dela por trás da orelha como ela odeia que ele faz ele diz.
- Vamos deixar esse papo para um segundo filme se os diretores e produtores acharem que vale a pena?
- Ta bom... mas acho que o publico vai querer... tem muita gente que quer isso.
O fim de tarde, o rio ruidoso e os dois ali juntos apenas fazendo companhia um para o outro sobre a ponte velha que adormecida sobre o rio compartilhava os sonhos e desejos dos dois corações em silencio faziam a cena parecer a cena final de um filme que deveria continuar e terminar de outra forma.

Apenas uma musica que gostei nesse versão, e umas verdades que gostaria de compartilhar.

Nenhum comentário: