Por que um baú?

Bem, quem acompanha minha tentativa de escrever algo que seja bom ao leitor,vai poder voltar aqui, abrir o baú e ler, pensare espero eu que comente nos textos afinal, esse baú é para guardar pensamentos.
Deixe aqui o seu também.

domingo, 17 de julho de 2011

Atrasados

Ela caminhava pelas ruas do centro da cidade, fugindo aos poucos das atribuições e esbarrões desavisados na rua central, passou por uma livraria e parou um pouco, leu a capa dos livros na vitrine, e segui, já estava na hora de voltar para o trabalho... já estava na hora... ela sabia bem que já estava atrasada mas... decidiu ir ver se encontrava aquele filme que ela tanto queria ver...
A loja cheia, talvez a proximidade a alguma data importante, pensou ela sem perceber que não era nem mesmo fim de julho... nenhuma data importante a vista apenas um dia comum e uma loja cheia, subiu um lance de escada rolante e foi a seção de DVDs, romance, drama... comédia... qual era mesmo o estilo do filme...
Mas ali em meio aos tantos DVDs que existem ela viu algo mais... um rapaz de costas recolhia calmamente um DVD da prateleira e lia sua contra capa... por um segundo ela congelou ao ver os olhos castanhos dele semicerrados lendo as letras miúdas da contracapa, ele parecia castigado pelo tempo, cabelos brancos... mas ainda... ainda era ele...
Pensou se deveria ou não ir até ele... e quando pensava em se virar... ele levantou os olhos e sorriu para ela... então um ou dois passos de cada lado e estavam eles frente a frente.
- Oi... tudo bem? - Disse ele antes dela
- Oi, poxa tudo bem sim... nossa ... e você? como esta?
- Bem, eu acho... bem
- Nossa quanto tempo... nossa muito tempo que a gente não se fala
- Bastante tempo mesmo, o que tem feito da vida?
- A trabalhado muito, abri um escritório aqui perto, estou trabalhando por contra própria agora.
Ele sorri e convida para um café... ela pensando no horário acaba esquecendo do tempo e senta com ele para um café afinal... ela pode se dar esse direito... após algum tempo ela finalmente se lembra de perguntar
-E você , por onde andou esse tempo todo?
- Por ai tentando te esquecer, ou perdoar... – um silencio constrangedor se fez na mesa ela então o olhou nos olhos e perguntou mais uma vez
- E conseguiu? Digo... perdoar?
- Sim... não... Na verdade não tinha o que perdoar...
- E esquecer? Por que queria fazer isso?
- As vezes a gente pensa que esquecer é apagar, jogar fora... abrir mão mas nem sempre é assim .
- Mas... novidades?
- Eu quase casei... ano passado.
- Você a amava?
- ... era alguém importante.
- E por que não casou?
- Para que você pudesse me perguntar isso hoje.

O fim de tarde chegou, e depois um inicio de noite, e há quem diga que eles ainda estão até lá agora, ainda sentados um de frente para o outro.... vivendo... falando... e esperando.

Nenhum comentário: